Ícone do site Blog da Arquitetura

Wall Art Project leva inspiração às escolas indianas

A evasão escolar não é um problema exclusivo do Brasil. A pobreza, o difícil acesso à educação e ao emprego afetam milhões ao redor do mundo. Com tantas dificuldades vivenciadas no dia a dia, muitos alunos desistem de frequentar as aulas, principalmente porque eles não se sentem, verdadeiramente, envolvidos com este ambiente educacional. O principal motivo talvez seja a falta de persistência e dedicação de muitos profissionais e instituições. A escola não deve realizar atividades visando apenas chamar a atenção dos estudantes para as disciplinas convencionais, mas fornecer um apoio contínuo, direcionando suas visões para as possíveis soluções dos vários problemas enfrentados fora da sala de aula. Uma maneira de se fazer isto é através da arte.

Paredes coloridas deixam as escolas mais convidativas aos alunos.

+ Wall Art Project

Em 2006, estudantes da Universidade de Tokyo Gakugei, no Japão, doaram dinheiro para a construção de um novo edifício para a Escola Social de Niranjana, próxima de Bodhgaya, na Índia. O trabalho árduo dos voluntários ajudou a resolver os problemas de más instalações educacionais na região. Porém, anos depois, a pedagoga, desta mesma escola, percebeu uma redução significativa na frequência dos alunos. Surgiu, portanto, a nova questão, de como incentivar as crianças a voltarem para a escola e a interagirem mais durante as aulas.

Em 2010, por iniciativa da Japan Foundation, surgiu a ONG Wall Art Project. Todos os anos, desde então, dois artistas, um da Índia e outro do Japão, participam deste projeto. A ideia é formar laços entre os países e fomentar o intercâmbio cultural, levando, às escolas mais carentes e isoladas do país amigo, eventos de arte. A ONG acredita que isto pode estimular a criatividade das crianças, envolvendo os alunos e sua comunidade na atividade proposta, tornando o ambiente escolar mais atrativo e convidativo ao retorno escolar.

A Wall Art Project forma laços entre países de culturas distintas.
A arte pode ser um meio de estímulo para a retomada dos estudos, já que ela tona o ambiente escolar mais atrativo

+ Yusuke Asai

Foi, justamente, após a divulgação de um dos murais artísticos desenvolvidos para o projeto da ONG Wall Art que o japonês Yusuke Asai tornou-se conhecido. Este artista autodidata ficou famoso na internet com as obras na escola em Niranjana, em Sujata Village; e na aldeia de Maharashtra, ambas na Índia. O trabalho de Asai chamou a atenção pela enorme paixão expressa através de ricos detalhes bem elaborados, dentro do conceito de reciclagem e sustentabilidade – utilizando materiais biodegradáveis; sendo um ótimo exemplo aos alunos sobre estética e ecologia baseados nos costumes locais.

O artista Yusuke Asai enquanto elabora desenhos para as paredes de uma escola na Índia.

Inspirado pelas belíssimas pinturas tradicionais indianas, como as mandalas, Yusuke Asai criou, para os interiores das escolas de Niranjana e Maharashtra, desenhos completamente surreais, ilustrando, de forma abstrata, um universo de pessoas, plantas e animais encontrados nas próprias aldeias. Os grandes murais, que cobrem as paredes das salas de aula, representam, de forma vibrante, extravagante, dramática e detalhada; os diferentes ciclos da vida. As tonalidades terrosas misturam-se com as cores originais dos ambientes, dando vida a florestas, redemoinhos e outros elementos imaginários. Esta é a forma que Asai escolheu para inspirar os alunos e suas famílias em suas vidas pessoais e no seu trabalho agrícola.

O encanto das crianças observando o resultado final do grande mural artístico elaborado por Yusuke Asai.
Este é o resultado final do trabalho de Asai em uma das salas de aula na escola da aldeia de Maharashtra.

Yusuke Asai é conhecido como um artista que sempre utiliza materiais que estão à mão. Para os murais na Índia ele realizou uma pintura orgânica, utilizando oito tipos de lama e mais água, areia, palha, estrume e poeira. As cores vermelho, marrom e preto transformam os ambientes. E o resultado é impressionante. Mas, infelizmente, as obras da ONG Wall Art são temporárias.

Após algumas semanas, paredes e pisos são lavados, deixando a escola em seu visual normal. Durante todo o processo, desde a criação dos murais até a limpeza dos espaços, Asai envolve as crianças, fazendo-as colocar a mão na massa, literalmente, imprimindo suas digitais nas paredes. No final, os artistas japoneses e indianos provam aos alunos, professores e todo o resto da sociedade, que boas soluções podem surgir das coisas mais simples, sem exigir muito dinheiro, apenas emprenho e amor.

Fontes: UFRGSSite ConstruirHypenessWall Art Official.

Sair da versão mobile