Top

São Paulo começa a compostar resíduos de feiras livres

As muitas toneladas de resíduos sólidos orgânicos gerados pelas feiras livres da zona oeste de São Paulo, que compõem parte do lixo produzido na cidade, já têm um novo destino: o primeiro pátio de compostagem do programa Feiras e Jardins Sustentáveis.

O programa foi criado para evitar que resíduos orgânicos como frutas, legumes e verduras de feiras livres da cidade de São Paulo sejam descartados em aterros sanitários, além do objetivo de reciclar o material e transformar em adubo ecológico. “Para uma metrópole, é muito importante recolher os resíduos das feiras e descartar de forma correta, economizando o aterro sanitário. Temos estudos que mostram que podemos reduzir em 10%, 15% e 20% o volume do que é destinado hoje para os aterros”, conta o prefeito Fernando Haddad.

urbanismo-blog-da-aqruitetura

O processo de compostagem do programa tem como base o sistema criado pela Universidade Federal de Santa Catarina e o Cepagro (Centro de Promoção e Estudos da Agricultura de Grupo): os resíduos são coletados, separados e depositados em leiras, depois, são cobertos por camadas de palha de grama, que fazem com que surjam bactérias e fungos que degradam a matéria orgânica de forma controlada.

adubo-blog-da-arquitetura

Para promover a participação da comunidade, a Inova, responsável por coletas os resíduos, investiu em ações de conscientização ambiental e proporcionará visitas às escolas.

O plano é que até o fim de 2016 implantem mais quatro centrais de compostagem na região.

sustentavel-blog-da-arquitetura