Top

Projeto social reforma moradias precárias em favela de São Paulo

Através do projeto Habitat na Comunidade, a realidade da comunidade de Heliópolis, São Paulo, vem começando a mudar. Com muitas casas em situações precárias, até mesmo em condições insalubres e com risco de acidentes, podendo trazer danos à saúde dos moradores, o projeto oferece consultoria com arquitetos e crédito para reforma das casas que foram construídas sem nenhum projeto ou planejamento.

A iniciativa é da ONG Habitat para a Humanidade, que desenvolve projetos sociais voltados para o direito à moradia, faz parte da rede internacional Habitat for Humanity, foi fundada em 1976 e está presente em 70 países. Desde 1992, no Brasil, ela atua em projetos voltados para comunidades – como construções, reformas, melhorias e regularização urbanística e fundiária de assentamentos. O objetivo da ONG é trazer melhorias e maior qualidade de vida, para que as pessoas possam viver em um ambiente mais seguro e saudável. Por aqui, já foram desenvolvidos projetos em 12 estados, transformando a vida de mais de 60 mil pessoas.

Crédito: Razões para acreditar

O projeto foi implementado em 2013 e, desde sua criação, mais de 260 famílias foram atendidas e tiveram seus lares reformados.  Para participar do Habitat na Comunidade é necessário atender alguns critérios de vulnerabilidade social.

O projeto prioriza casas de famílias lideradas por mulheres, com crianças ou idosos, pessoas com deficiência ou doenças crônicas.

Também, as famílias devem ter renda de no máximo 3 salários mínimos e residirem em casas com situações realmente precárias – estrutura com risco de desabamento ou acidente, mais de 3 pessoas dividindo o mesmo cômodo, instalações elétricas ou hidráulicas comprometidas, falta de iluminação ou ventilação, insalubridade, com coberturas inadequadas, sem revestimento e com presença de umidade.

As famílias atendidas pelo projeto recebem profissionais de arquitetura, de técnicas construtivas e assistência social, e são acompanhadas desde o início até o fim do projeto, com supervisão integral da obra e dos recursos investidos. O objetivo é que as reformas sejam permanentes, por isso, só são atendidos moradores que vivem em assentamentos consolidados e em áreas que não sejam consideradas de risco.

Crédito: Razões para acreditar

+ Você também pode ajudar

O programa recebe voluntários e contribuintes, que são essenciais para que o projeto continue transformando a vida das pessoas. Para saber mais sobre o projeto e como ajudar, clique aqui.

Fonte: Razões para acreditar