publicidade

publicidade

O que acontece quando um fotógrafo usa uma câmera de 104 anos para registrar a F1?


Se tem um esporte que exige uma cobertura fotográfica com precisão e rapidez, a Fórmula 1 com certeza é esse esporte, já que os carros circulam em altíssima velocidade, sendo o recorde de 372,6 km/h.

De forma fascinante, o fotógrafo Joshua Paul resolveu usar uma câmera de fotográfica de 104 anos atrás ao invés de usar câmeras top de linha para capturar o esporte acelerado. Sim, você leu certo: uma câmera praticamente do século retrasado!

Crédito: Joshua Paul

O fotógrafo claramente tem um olho incrível para os detalhes porque, ao contrário das câmeras modernas, que podem ter até 20 quadros por segundo, a Graflex 1913 usada por ele só pode tirar 20 fotos no total. Por isso, cada clique deve ser cuidadosamente pensado primeiro, e isso fica evidente ao observar essa bela série de fotografias.

“Recebi esta câmera do meu instrutor enquanto estudava fotografia no Art Center College of Design em Pasadena, Califórnia”, disse Joshua.

Crédito: Joshua Paul

Quando perguntado se é muito difícil capturar suas imagens, Joshua disse: “Não é que seja difícil, mas é um processo, que às vezes funciona bem e às vezes não. Deslocar um carro de F1 em plena velocidade é muito difícil e posso passar por um monte de filmes sem resultados. Não estou tentando documentar a corrida, mas sim a própria F1, então estou mais interessado nas pessoas, nos carros, nas ferramentas, nos caminhões e na atmosfera”.

Crédito: Joshua Paul

Apesar de ter fotografado mais de 3000 quadros, o fotógrafo nunca teve a intenção de fotografar a Fórmula 1. “Eu vim para Barcelona em 2013 para ver um show e acabei solicitando o credenciamento”, conta.

Crédito: Joshua Paul

+ Conheça melhor

Para conhecer melhor o trabalho de Joshua ou ver mais fotos do álbum “retrô” sobre a Fórmula 1, você pode acessar seu Instagram ou acessar o site da Lollipop Magazine.

Fonte: Top Gear


publicidade

publicidade