Ícone do site Blog da Arquitetura

Mestres da Arquitetura: a vida e as obras de Oscar Niemeyer

Oscar Niemeyer (1907/2012) é  o maior expoente da arquitetura modernista brasileira. Nascido no Rio de Janeiro, em 1907, formou-se na Escola de Belas Artes, na mesma cidade e ganhou notoriedade internacional pelas formas curvas que aplicava em suas construções.

Foto: Escrita Relativa
Lúcio Costa e Oscar Niemeyer (Foto: Cultura Estadão)

Niemeyer começou a trabalhar como estagiário junto a Lúcio Costa  e Le Corbusier no projeto do novo edifício do Ministério da Educação, o Palácio Gustavo Capanema. Seu primeiro grande projeto individual, e que lhe assegurou renome no Brasil e no mundo, foi o complexo da Pampulha, em Belo Horizonte.

Logo após a Segunda Guerra Mundial, a ONU resolveu erguer uma sede em Nova Iorque. Ao invés de anunciar um concurso para o projeto do complexo, preferiu montar uma equipe de arquitetos vindos de diversos países. O arquiteto americano Wallace Harrison foi o diretor de planejamento e os governos dos países indicaram seus representantes.

A equipe de arquitetos consistiu em N.D. Bassov (União Soviética), Gaston Brunfaut (Bélgica), Ernest Cormier (Canadá), Le Corbusier (França/Suíça), Liang Ssu-cheng (China), Sven Markelius (Suécia), Oscar Niemeyer (Brasil), Howard Robertson (Reino Unido), G.A. Soilleux (Austrália) e Julio Villamajo (Uruguai).

O comitê apreciou 50 estudos diferentes antes de chegar a uma decisão. O desenho derivou de uma proposta de Niemeyer/Corbusier.

Sede da Onu em Nova York (Foto: Aprovincia)

Mas o projeto que realmente colocou Niemeyer num patamar único foram os edifícios de Brasília, cujo projeto urbanístico foi desenhado por Lúcio Costa. Este convidou o arquiteto com quem já trabalhara no edifício do MEC para projetar todos os edifícios públicos da nova capital – e modelar também os prédios das superquadras residenciais.

Brasília (Foto: Wikipédia)

Brasília em construção. (Foto: Historiando)

Niemeyer gostava de repetir que o projeto da Pampulha foi o início de Brasília:

 “Foi a mesma correria, o mesmo idealismo e a preocupação com os prazos fixados. Em Brasília, realizei meu trabalho de arquiteto. Brasília foi o sonho de JK: levar o progresso para o interior do país”.

Em 1987, a capital federal recebeu o título de Patrimônio Mundial da Humanidade.

Primeira concepção da Catedral de Brasília
Catedral atualmente
Palácio da Alvorada – Residência Oficial do Presidente da República

Um de seus últimos projetos foi o Museu de Arte Contemporânea de Niterói, uma cúpula circular com 16 metros de altura que resultou em uma solução estrutural radial, dividida em seis setores. Uma rampa de concreto exterior leva os visitantes, através de 98 metros de espaço livre, até as entradas aos andares superiores.

Museu de Arte Contemporânea de Niterói (Foto: Historiofobia)

Oscar Niemeyer ganhou o prêmio Pritzker de arquitetura, em 1988. Ele continuou em atividade até sua morte, em 2012, após extensa carreira. Uma de suas últimas obras concluídas foi a Torre de TV Digital em Sobradinho, Distrito Federal.

Foto: Emicles BlogSpot

Não há dúvidas de que Niemeyer deixou um grande legado para a arquitetura. Conheça mais sobre suas obras no mundo aqui e mais sobre suas obras no Brasil neste link.

Sair da versão mobile