Top

Esboço: importante ferramenta na concepção do projeto arquitetônico

Quando olhamos uma edificação pronta, nem sempre conseguimos imaginar todas as etapas que foram necessárias para que ela se tornasse realidade. Antes mesmo dos detalhamentos de desenho técnico, da lista de materiais e dos custos da obra, na maioria das vezes, os arquitetos e projetistas iniciam a concepção da obra pelo esboço.

O esboço é a primeira ferramenta utilizada para conceber um projeto arquitetônico. São os primeiros traços, riscos ou desenhos pensados inicialmente pelo arquiteto, e através do papel ou outra superfície, ele consegue expressar suas primeiras ideias. O esboço também pode vir acompanhando todas as fases do projeto arquitetônico, à medida em que o profissional tenha novas ideias ou a necessidade de mudar algo.

Os desenhos de esboço são mais rápidos e fáceis do que um desenho com instrumento ou feito em um programa de computador, por exemplo. Por isso, eles se tornam um instrumento mais fácil na manipulação de ideias. Também, permitem que as ideias sejam representadas de diversas formas, sendo, assim, um meio externo de expressar o pensamento do autor.

Credito: 44Arquitetura

O esboço não é utilizado somente como uma ferramenta para representar ideias preliminares. Através do esboço é possível representar proporções, prever futuros erros durante o processo, além de aumentar o pensamento criativo e crítico.

Por não ser um desenho técnico e nem formal, os esboços podem possuir todas as informações necessárias de que o arquiteto julgue necessário, e ao longo do processo vai evoluindo até se tornar o projeto arquitetônico em si – lembrando que o esboço é umas das etapas do processo projetivo, que é constituído de diversas outras, e por ser uma das primeiras etapas e sem um rigor técnico, muitas vezes pode ser interpretado como uma ideia vaga e sem relevância no resultado final da edificação. Mas é através dele que surge a concepção inicial da obra e o autor materializa suas ideias.

Fonte: 44Arquitetura