Ícone do site Blog da Arquitetura

Conheça um pouco mais sobre os estilos wabi-sabi e hygge na decoração

Percepções e impressões fazem surgir novas ideias e comportamentos. Muitas dessas atitudes são traduzidas como modos de vida. Inevitavelmente, mais cedo ou mais tarde, isso acaba introduzido no design, adicionando mais identidade aos ambientes. Em verdade, a maior beleza não está naquilo que se pode comprar, mas, sim, naquilo que se pode criar. E são os pequenos detalhes, como os itens decorativos de um lar, que expressam melhor relações e valores humanos. Pois os estilos wabi-sabi e hygge são, justamente, tendências intimistas que consideram as edificações como verdadeiros santuários preciosos, que devem ser elaborados, aproveitados e admirados, acima de tudo, por aqueles que os habitarem.

(imagem extraída de Carro de Mola)

+ Estilo wabi-sabi

O wa-sabi se originou a partir de antigas cerimônias orientais, como a do chá. As maiores inspirações dessa filosofia é a doutrina taoista e a religião budista. Ela manifesta-se, hoje, em vários tipos de arte, como no paisagismo – com o cultivo de bonsais, a elaboração de arranjos florais e de jardins zen; no artesanato – como a criação de peças em cerâmica; e no design de interiores. É como um testemunho de vida. Preza-se pela simplicidade e pela apreciação de uma beleza imperfeita, resultante do envelhecimento natural das coisas.

(imagens extraídas de Eu decoro e Dicas de Decoração)
(imagens extraídas de Forum da construção e Pinterest)

+ Características da decoração

É difícil precisar o que é beleza. Dizem que ela “está nos olhos de quem vê”. Então, cada imperfeição é percebida de maneiras diferentes, dependendo de cada pessoa. Um objeto quebrado, trincado, desbotado ou desgastado, evidenciando o passar dos anos, pode conferir ao ambiente um charme a mais, agregar valor simbólico e dar a sensação de simplicidade, modéstia, naturalidade e despojamento aos seus usuários.

Uma decoração assim não precisa ser monótona, triste ou melancólica. Pelo contrário. Interiores em estilo wa-sabi, apesar de apresentarem um aspecto rústico, de tons sóbrios e monocromáticos, costumam ser alegres, aconchegantes e serenos. A assimetria vem acompanhada das formas orgânicas e curvilíneas dos móveis – todos em elementos de aspecto natural.

(imagens extraídas de Pinterest e Pinterest)

São utilizados na decoração em estilo wa-sabi: aberturas amplas; peças de artesanato em fibras naturais, argila ou madeira; objetos antigos, reciclados ou reaproveitados; flores e folhagens; galhos ou ramos de árvores; elementos têxteis; bordados feitos à mão; porta-retratos e murais com fotos de família, ou outras peças sentimentais; etc.

(imagens extraídas de Sempre Tops e Pinterest)

+ Estilo hygge

hygge é um conceito de vida que se originou a partir da cultura dinamarquesa. Em parte, lembra muito o estilo escandinavo, que preza pelo conforto e o bem estar. Na decoração, nada de excessos. Tudo é muito simples, natural, leve e moderado. Os interiores são aconchegantes e bem iluminados. Cada detalhe é especial. Todos os cantos são planejados para que o usuário possa aproveitar o ambiente ao máximo. Toques pessoais são muito bem vindos e dão um ar nostálgico ao cenário, trazendo, à memória, momentos especiais.

(imagens extraídas de Eu Capricho)
(imagens extraídas de Follow the colours e Pinterest)

+ Características da decoração

Um ambiente decorado no estilo hygge apresenta um visual rústico e clean ao mesmo tempo. Móveis e objetos apresentam traços de leveza e fluidez.  Os tons são bastante sóbrios. Usam-se muito as cores pastel, que melhoram a iluminação interna e aumentam a sensação de amplitude. Toques mais escuros são empregados apenas em detalhes pontuais. E para que o tudo não pareça tão frio, são adicionados elementos naturais e materiais suaves e macios, como as madeiras, as pedras, a lã, o linho e o algodão.

(imagens extraídas de Eu Capricho)

São utilizados na decoração em estilo hygge: aberturas amplas; castiçais e velas; flores e folhagens; almofadas, mantas e tapetes fofos; cortinas transparentes; quadros com gravuras minimalistas; porta-retratos e murais com fotos de família ou de momentos marcantes; louças antigas; papeis de parede; etc.

(imagem extraída de Carro de Mola)
(imagens extraídas de Follow the colours)

FontesSimplichiqueZap ImóveisCasa VogueGloboDesign Culture.


Leia Também:

Dicas para introduzir o estilo Escandinavo na sua decoração

Minimalismo: tendência em design, decoração e estilo de vida

Prepare a casa para o frio e aposte na tendência do maxi tricô!

Sair da versão mobile