Ícone do site Blog da Arquitetura

Case Study Houses, o programa que revolucionou a arquitetura pós-guerra

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, milhões de sobreviventes voltaram ao lar. O boom imobiliário, combinado com a escassez de habitação, fez crescer o mercado da construção civil em países como os Estados Unidos. Mas, as novas residências precisavam expressar o idioma moderno, liberado de certas restrições, principalmente estéticas. Também deveriam usar materiais e técnicas aprimoradas durante o conflito. E os programas de estudos de caso, desse período, provariam que as casas poderiam ser muito mais baratas e eficientes do que foram outrora.

(imagem extraída de Eames Foundation em Facebook)

+ Programa ‘Case Study House’

Patrocinado pela Revista Arts & Architecture, o ‘Case Study House’ funcionou entre os anos de 1945 e 1966 e foi incentivado pelo diretor John Entenza. Tratou-se de uma mostra de protótipos de casas de baixo custo, que apresentaram o novo modelo de relação entre o design e a vida moderna. Participaram do programa importantes arquitetos, como Richard Neutra, Pierre Koenig e Eero Saarinen. Um bom momento na divulgação de suas ideias e esforços.

As primeiras residências foram construídas em 1948. Somaram-se, até 1966, trinta e seis projetos de casas e um prédio de apartamentos. A maioria dos protótipos experimentais era para Los Angeles, mas havia também para as cidades de São Francisco e Phoenix, todas nos Estados Unidos. Algumas pensadas para clientes reais, outras para clientes hipotéticos. Infelizmente, muitas nem mesmo chegaram a ser erguidas. Mas todas, sem exceção, foram grandes contribuições e continuam ainda a ter relevância e influência para a arquitetura mundial.

+ Toluca Lake 

(imagem extraída de Wikipedia)
(imagens extraídas de Mid Century Modern Groovy)

Na Avenida Toluca Lake, em Los Angeles, pode-se encontrar a proposta de número um das ‘Case Study Houses’. Projetada por Julius Ralph Davidson, em 1948, foi um exemplar da arquitetura incentivadora do estilo de vida casual, baseado na conexão dos interiores com os exteriores.  Hoje, essa residência faz parte do Registro Nacional de Locais Históricos.

Um detalhe bem interessante presente em sua proposta, que caracteriza quase todos os demais projetos do programa, é o telhado plano. A Toluca Lake foi construída em madeira, com planos abertos em painéis de vidro deslizantes, que vão do teto ao chão e paredes que se assemelham às estruturas das cabines dos navios. Elas não fornecem qualquer suporte às cargas. São apenas divisórias. As treliças contínuas, que abrangem maiores larguras da estrutura, reduzem a necessidade de apoios no interior da casa.

+ Eames House

Charles Eames e Eero Saarinen projetaram, em 1945, a Casa da Ponte. Era para ser uma edificação voltada, ao mesmo tempo, para moradia e trabalho, e construída em materiais pré-fabricados, encomendados a partir de catálogos. A ideia era relacionada aos produtos produzidos em série, algo muito explorado no trabalho desses designers. Porém, a escassez do mercado, consequência do pós-guerra, exigiu uma solução diferente.

(imagem extraída de Eames Foundation em Facebook)
(imagens extraídas de Eames Foundation em Facebook e Mid Century Home)

O casal Eames elaborou, então, uma segunda ideia, que maximizava os volumes a partir de materiais mínimos. O novo projeto apresentou dois edifícios adjacentes, separados por um pequeno pátio, que se integraria mais adequadamente à paisagem. As caixas simples e modulares, então construídas, apresentam as mais avançadas soluções industriais e gráficas da época, como o uso de armações de aço revestidas em painéis fixos feitos de gesso, madeira e vidro; e o emprego de cores primárias, assim como nas obras de Mondrian.

Depois de se mudarem para a Case Study House No. 8, em 1949, o casal Eames viveu na propriedade pelo resto da vida. Em 2004, sua filha criou uma fundação para preservar e proteger a arquitetura da Eames House e proporcionar experiências educacionais aos visitantes, celebrando o trabalho criativo de Charles e Ray. Ainda se pode conferir, no local, mobílias personalizadas, plantas e peças de arte popular, presentes na bela sala de estar de dois andares de altura.

+ Hidden Valley

(imagem extraída de John Elgin Woolf)
(imagens extraídas de John Elgin Woolf)

A Case Study House No. 17 localiza-se em Hidden Valley Road, Beverly Hills. Seu projeto foi desenhado por Craig Ellwood, em 1956. A fachada principal da edificação lembra um templo grego, elucidando o classicismo que ainda era presente em certas propostas modernistas. Isso se opõe totalmente às noções tradicionais de arquitetura, que, até os dias de hoje, prezam pela singularidade.

Em 1962, os proprietários, John Woolf e seu filho Robert Koch Woolf, procuraram Ellwood para executar uma reforma na casa. A ideia era remodelar algumas áreas, dando à residência um visual mais contemporâneo. Logo, foram trocados acabamentos e acrescentados novos elementos estéticos, como as colunas da zona central, instaladas sobre montantes de aço.

+ Bailey House

A Bailey House, ou Case Study House No. 21, está localizada em Wonderland Park Avenue, em Los Angeles. Projetada por Pierre Koenig, em 1959, foi uma das poucas casas do programa que apresentou um design verdadeiramente inovador, sendo emblemática para o movimento moderno. Nela, usou-se uma variedade reduzida de materiais industriais, como o aço e o vidro. E também houve a combinação de uma estética funcional com uma organização espacial mais complexa.

(imagem extraída de Seomi International)
(imagens extraídas de Take Sunset e Brasil Arquitetura)

O volume da residência parece flutuar, pois é cercado por terraços com cascalhos e pequenas lagoas de vários níveis, com água que segue até o telhado e retorna às fontes. Isso proporciona um sistema eficiente de resfriamento climático aos interiores e também o enfatizar da relação equilibrada desses espaços com os exteriores. Vidros, claraboias, fachadas envidraçadas e portas deslizantes dão ao observador uma perspectiva bonita da paisagem à volta.

Na cobertura, o emprego das chapas ondulantes em aço permitiu vãos mais compridos e uma estrutura incrivelmente leve. O pavilhão minimalista possui dois quartos, dois banheiros, sala e cozinha – separadas por uma parede parcial em forma de ‘L’; garagem aberta e pátio central. Tudo isso foi restaurado em 1997 pelo próprio Koenig e, hoje, pode ser conferido pelos visitantes. A Bailey House é considerada um monumento histórico-cultural da cidade e, com peças mobiliárias vintage, encena o ideário de vida moderna.

+ Stahl House

(imagem extraída de Stahl House em Facebook)
(imagens extraídas de Stahl House em Facebook)

A Stahl House, ou Case Study House No. 22, foi idealizada pelo designer gráfico Stahl e sua esposa, no ano de 1954. O arquiteto Pierre Koening – profissional bastante conhecido por criações utilizando aço e vidro – desenvolveu o projeto de acordo com as considerações do casal. Sua obra-prima localiza-se na cidade de Los Angeles e é considerada umas das construções mais emblemáticas da arquitetura. A casa possui dois dormitórios e dois banheiros. Mas, o que mais chama a atenção na propriedade é a paisagem maravilhosa do Sunset Strip, vista da piscina na borda do penhasco.

Se você deseja saber a localização de cada uma das Case Study Houses, clique aqui e confira.

Fontes: WikipediaTake SunsetArch Daily, Shelter PressMid Century Home.

Sair da versão mobile