publicidade

publicidade

Exemplo de urbanismo: saiba como foi planejada a cidade de Nova York

Um dos maiores pontos turísticos do mundo, Nova York também teve que encontrar boas soluções para os problemas causados pela sua urbanização

Em qualquer sociedade, o impacto da urbanização sobre o meio natural é enorme. Com o passar dos anos as mudanças nos costumes e na paisagem aumentam de forma acelerada. Mas assim como alguns lugares mudam drasticamente, outros permanecem idênticos desde a sua criação. Isto ajuda a contar a evolução das comunidades. E se tratando do planejamento de uma das maiores cidades do mundo, Nova York também teve que encontrar boas soluções para os problemas causados pela sua urbanização.

nova_york_01-blog-da-arquitetura
As ruas da ‘big apple’ contam uma história incrível de evolução urbana e arquitetônica. (imagem por Anthony Quintano – Flickr)

Os primeiros habitantes da região onde hoje se localiza a cidade de Nova York foram os nativos Ienapes.  A colonização europeia aconteceu muito tempo depois, quando, em 1609, o navegador e explorador inglês Henry Hudson a encontrou enquanto procurava uma passagem para a Ásia! Foi só depois disso que a Big Apple se tornou um ponto comercial importante, denominado, até então, de Novos Países Baixos. Depois de cento e sessenta e sete anos, os britânicos passaram a ocupar a cidade, na chamada Batalha do Brooklyn.

Os primeiros europeus que viveram na ilha de Manhattan eram o explorador e comerciante holandês Adriaen Block e sua tripulação, em 1613. Suas casas não passavam de pequenas cabanas de palha. Até 1650 já havia mais mil habitantes em Nova York. Enquanto a cidade crescia, ao sul, foi construída uma muralha, para impedir qualquer invasão dos nativos americanos no território – em seu lugar há, hoje, a famosa Wall Street. Mas o constante crescimento econômico populacional foi atraindo mais e mais imigrantes. Os primeiros moradores definitivos de Nova York foram portugueses, que chegaram em 1654 na região, após fugir de um incidente em Recife, no Brasil.

nova_york_02-blog-da-arquitetura
A cidade de Nova York, por volta de 1848. (imagem de Wikipedia)

 

No início do século XVIII, Nova York estava sob domínio inglês e já possuía sete mil habitantes. Em menos de cem anos este número chegou a cinquenta mil, fazendo desta a terceira maior cidade do país, perdendo apenas para Boston e Filadélfia. Seu crescimento acelerado e desordenado preocupava os governantes que decidiram, em 1811, traçar um planejamento para o futuro urbano da cidade. Eles decidiram que as vias públicas deveriam seguir em linhas paralelas, norte-sul e leste-oeste.

A base para esta nova megalópole foi uma rígida grade, com ângulos de noventa graus. Eram onze avenidas e cento e cinquenta e cinco ruas. Manhattan foi o grande nivelador de Nova York. Seu traçado urbano simples estimulou um desenvolvimento regular, algo muito avançado para o período. O projeto ainda abrangia uma extensa área a ser aterrada. E junto desta comunidade, muitos bairros foram conectados, formando a Grande Nova York.

A história da cidade também foi resumida em um vídeo, que você pode conferir aqui.

nova_york_04-blog-da-arquitetura
Registro da ilha de Manhattan, realizado pela Nasa, que mostra bem este grid do tecido urbano implantado na cidade. (imagem de Wikipedia)

 

Por volta dessa época, Nova York já estava gigantesca. Ao longo de século XIX e XX milhares de imigrantes chegaram à cidade. Milhões de pessoas viviam apenas em Manhattan. Muitos deles em favelas ou em pequenos edifícios superlotados. Com o tempo, foram surgindo novos empreendimentos, substituindo as construções mais antigas e precárias.

Mesmo durante o período da Grande Depressão, em 1930, grandes estruturas, como pontes e arranha-céus, foram erguidas para resolver parte dos problemas socioeconômicos. Neste tempo, Nova York já possuía sete milhões de habitantes.

nova_york_03-blog-da-arquitetura
A evolução urbana de Nova York ao longo das décadas. (imagem extraída de ‘Just Something‘)

Se há uma cidade no mundo que pode servir de exemplo de plena revitalização urbana, esta é Nova York. Durante a década de 1980, ela era considerada uma metrópole em possível estado de decadência. O número de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza era considerável. Mas as diversas medidas de melhorias urbanas e arquitetônicas adotadas pelos governantes transformou positivamente a cidade. Infelizmente, os atentados de 2001 ao World Trade Center – que havia sido inaugurado em 1973 – mudaram sua bonita paisagem. Em seu lugar há, hoje, o Freedon Tower, um símbolo da contemporaneidade americana.

Fontes: WikipediaO Globo, Site UrbanidadesIg.


publicidade

publicidade