publicidade

publicidade

Novo arranha-céu de NYC fica no Brooklyn e terá nada menos do que 90 andares


Nova York é uma das capitais mais belas e famosas do mundo. Desde os anos trinta, após a construção de grandes ícones da engenharia e da arquitetura, como o Empire State Building, tem sido referência no desenvolvimento de arrojados projetos de arranha-céus. Manhattan é a região que mais se contrasta na paisagem da cidade. Seu crescimento vertical sempre teve maior realce em relação às regiões vizinhas, mas novos investimentos em habitação de luxo podem alterar completamente esse cenário.

arranha-ceu_brooklin_ny_09-blog-da-arquitetura
Ponte do Brooklyn, Nova York. (imagem extraída de Pixabay)

+ Um novo arranha-céu para o Brooklyn

Além de Manhattan, outras regiões de Nova York começaram a receber investimentos para o desenvolvimento de arranha-céus. Uma delas é o Brooklyn, que, aos poucos, vem perdendo as suas características urbanas e ultrapassando alturas inacreditáveis.  E o que mais espanta é que, mesmo que a população local pense o contrário, esses projetos têm sido aprovados pela Landmarks Preservation Commission.

Em 2014, a Chetrit Group e a JDS Development Group adquiriram um pequeno prédio de cinco andares em 340 Flatbush Avenue Extension, pelo valor de quarenta e seis milhões de dólares. A ideia era juntar a estrutura do antigo Dime Savings Bank a uma nova construção. A futura torre multiuso, prevista para ser concluída em 2019, já é chamada de 9 Dekalb Avenue e será o primeiro arranha-céu da região.

arranha-ceu_brooklin_ny_04-blog-da-arquitetura
Ilustração do projeto 9 Dekalb Avenue, primeiro arranha-céu do Brooklyn, NY. (imagem extraída de Skyrise Cities)
arranha-ceu_brooklin_ny_01-blog-da-arquitetura
Vista da base do novo edifício 9 Dekalb Avenue. (imagem extraída de Curbed NY)

+ Dime Savings Bank

O edifício do Dime Savings Bank foi construído na década de 1910. De acordo com os desenvolvedores do projeto para o 9 Dekalb Avenue, a ideia é transformar esse antigo banco em um espaço para lojas e unidades de escritórios. Uma grande parcela da torre do arranha-céu irá ser construída sobre esse volume já existente. A conexão só será possível após a adição de uma nova área, além da demolição de uma das paredes do banco. Isso completará a base do empreendimento, preenchendo totalmente o terreno triangular onde será implantado.

arranha-ceu_brooklin_ny_08-blog-da-arquitetura
Antigo edifício do Dime Savings Bank, construído em 1908. (imagem extraída de Brownstoner)
arranha-ceu_brooklin_ny_05-blog-da-arquitetura
Em vermelho está marcada a área no qual os projetistas pretendem subtrair do antigo edifício do Dime Savings Bank. (imagem extraída de Brownstoner)

O novo arranha-céu do Brooklyn vai incorporar também o edifício de um antigo mercado de esquina. Então, além dos desenvolvedores terem de demolir uma parcela do Dime Savings Bank, precisarão também realizar ajustes nesse pequeno anexo de cinco andares. O jogo de volumes e a infiltração de novas estruturas colocará o prédio do banco em destaque, sem bloquear a luz natural sobre sua cúpula, e garantirá uma melhor visão do observador desse belíssimo marco histórico.

arranha-ceu_brooklin_ny_03-blog-da-arquitetura
Ponto de união entre os diferentes volumes na base do 9 Dekalb Avenue. (imagem extraída de Curbed NY)

+ A arquitetura do 9 Dekalb Avenue

Diferente de qualquer outro edifício existente no Brooklyn, o 9 Dekalb Avenue superará seus vizinhos ou qualquer outra torre prevista para ser construída no município, como a 338 Bridge Street e a Avalon Willoughby West.  Ele atingirá trezentos e cinco metros de altura, ou noventa andares. Sua fachada será escalonada, com três níveis.  E a razão entre sua altura e sua largura será de 12:1, ou seja, será bem fino, muito mais alto do que largo.

arranha-ceu_brooklin_ny_07-blog-da-arquitetura
Vistas das fachadas do 9 Dekalb Avenue, mostrando o escalonamento do volume principal da torre. (imagem extraída de Brownstoner)

O novo arranha-céu do Brooklyn terá formato hexagonal e suas fachadas misturarão elementos contemporâneos com um design neo-Decó, inspirados na arquitetura do Dime Savings Bank. Os principais materiais a serem utilizados na torre são o vidro na cor cinzenta; o metal em tom bronze; o mármore branco e o aço inoxidável enegrecido. Linhas verticais, muito marcantes, remeterão aos detalhes arquitetônicos do banco e lembrarão, também, outros edifícios icônicos de Nova York.

+ Os interiores do empreendimento

A torre do 9 Dekalb Avenue terá cerca de quarenta e quatro mil metros quadrados de área residencial, somando quinhentos e cinquenta unidades. Haverá apartamentos a partir do sétimo andar. E esse número irá diminuir gradualmente de acordo com o andar, chegando a dois no nível setenta. O espaço destinado às lojas e escritórios, até o quarto andar, somará treze mil metros quadrados. Já o quinto andar terá um amplo salão com terraço ao ar livre, para uso exclusivo dos moradores do prédio.

arranha-ceu_brooklin_ny_06-blog-da-arquitetura
Vista eletrônica do interior do 9 Dekalb Avenue. (imagem extraída de Brownstoner)
arranha-ceu_brooklin_ny_02-blog-da-arquitetura
Vista eletrônica do interior do 9 Dekalb Avenue. (imagem extraída de Curbed NY)

A proposta para a área comercial do 9 Dekalb Avenue inclui a renovação interna e externa de vários pontos do Dime Savings Bank e do pequeno mercado de esquina. As alterações incluirão a remoção de ‘adições não originais’ nas antigas construções. Também a substituição de alguns revestimentos, a reparação de possíveis danos nas estruturas, a adição de janelas de vidro duplo, o rearranjo de mobiliários, como os velhos caixas; e a restauração da bela rotunda em mármore do banco.


 

Veja também:

Exemplo de urbanismo: saiba como foi planejada a cidade de Nova York

432 Park Avenue: a moradia vertical mais luxuosa de Nova York

Nova York das alturas: Empire State, Chrysler e GE Building


Fontes: AUArch DailyBrownstoner, NY Daily NewsDezeenDesign Boom.


publicidade

publicidade